domingo, 3 de fevereiro de 2013

OFICIAIS DO HEROICO VISITAM AS RUINAS DO CATY



Jorge Gravana Pacheco Pacheco - Facebook


FOTO TIRADA EM FEV 1972 NO CATY INTERIOR DE LIVRAMENTO , COM OFICIAIS DO SEGUNDO REGIMENTO DE POLICIA RURAL MAONTADA . TENENTE GRAVANA ( ULTIMO A DIREITA ).

Da esquerda para direita : CAP PM ANISIO SEVERO PORTILHO, PAISANO, TEN PM CARLOS IVAN SILVA, TEN PM PAULO CESAR BENITES FAGUNDES, MAJ PM LÉO ... , TEN CEL PM ESMERALDO DA FONSECA FILHO; TEN PM ANTONIO CARLOS MACIEL RODRIGUES, TEN PM DIRLEI RIOGRANDINO FERREIRA OPPA, e MEU IRMÃO TEN PM JORGE GRAVANA PACHECO.

HISTÓRIA - Durante a Revolução Federalista de 1893 a 1895, a excepcional desenvoltura militar de João Francisco lhe valeu o prestígio junto aos governistas e o ódio dos federalistas, que cresceu após os desfechos do Campo Osório, onde foi ceifada a vida do Almirante Saldanha da Gama, em junho de 1895. 

No final da contenda, o esquadrão de João Francisco transformou-se no 2º Corpo de Cavalaria Civil, sob o comando da Divisão do General Hipólito Ribeiro. Quatro meses após a assinatura da paz de 23 de agosto de 1895, o agrupamento foi dispensado pelo Exército Nacional.

Porém, o presidente do Estado, Julio de Castilhos, determinou a sua conversão no 2º Regimento da Cavalaria Provisório da Brigada Militar, responsabilizando-o pelo patrulhamento da Fronteira. O regimento estacionou na Serra do Cati, localização estratégica na divisa de Livramento e Quaraí.Construiu-se aí um moderno quartel, que contava com água e esgotos encanados, iluminação a gás acetileno, residências para oficiais e soldados, oficinas, pequenas indústrias. 

Com o tempo, o Quartel do Cati ganhou uma linha telefônica e pombos-correio. Tinha ainda adjacente um núcleo colonial, que provia a tropa de gêneros e abrigava seus familiares. A fama das instalações correu fronteiras, despertando significativo interesse na imprensa no Uruguai, na Argentina e no Rio de Janeiro. Era considerado um quartel-modelo. Assim, com destacamentos bem municiados e adestrados e percorrendo permanentemente os campos e as cidades limítrofes, nada se movia entre Livramento e São Borja que escapasse às vistas de João Francisco.

FONTE: http://www.revistavoto.com.br/site/imprimir_coluna.php?id=60

Nenhum comentário: